“Eles vão nos ser muito úteis”. Depoimento de Franco Di Bisceglie, Presidente da Associação Pugliese de São Paulo

Quando desembarcou no Brasil em 1970, Franco Di Bisceglie, como todo conterrâneo que atravessa o Atlântico, vinha carregado de esperança e coragem. Trazia a família, indicando que não estava sendo impelido por uma simples aventura e chegava num momento favorável. O Brasil dava passos largos na modernização de suas comunicações – a estratégica EMBRATEL era então uma promissora novidade – algo que se ajustava perfeitamente à sua especialização adquirida na Itália. Ele era um jovem técnico em telefonia, tinha 30 anos e vinha de Bari. É desnecessário dizer que nasceu na Puglia e que, à semelhança dos conterrâneos italianos, considera o lugar que veio ao mundo como uma nova espécie de Paraiso. Não está de todo errado. Basta mencionar os perfumes e as belezas ensolaradas que predominam em todo sul da Itália, com o acréscimo de que a Puglia se coloca sedutoramente entre as belas águas do Mar Adriático e do Jônico, confirmando sua vocação edênica. Portanto, não é por acaso que todo ano, infalivelmente, Franco e a família – ele tem três filhos, dois nascidos aqui – vão à Itália. Além disso, ele é um orgulhoso presidente da Associação Pugliese de São Paulo.

No depoimento a seguir, ele explica porque está apoiando o desembargador Wálter Fanganiello Maierovitch e a educadora Silvana Rizzioli, candidatos respectivamente a Câmara dos Deputados e ao Senado italianos, nas eleições de março. Aos 77 anos, Franco Di Bisceglie prossegue com seu invejável entusiasmo pela vida.

“Eu conheci Wálter através do Domenico Miranda, nosso amigo comum, nas nossas festas no Circolo Italiano. Emilio, meu filho, simpatizou com ele e assim tivemos nossa ponte para a aproximação. A partir daí comecei a acompanhar suas atividades como jurista e combatente do crime organizado e da corrupção transnacionais. Assistia ás suas palestras no Instituto de Cultura, no Dante Alighieri… Passei a admirar sua inteligência.  Quando ele se lançou candidato fiquei animado. Depois, a educadora Silvana Rizzioli veio ser sua companheira de chapa e isto aumentou as minhas boas expectativas. Tenha a certeza de que ambos vão ser muito úteis para os ítalo-brasileiros e que nos vão representar muito bem”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here