Fanganiello consegue apoio de Roberto Speranza, coordenador da campanha e braço direito de Pietro Grasso, para as filas da cidadania

Fanganiello em sua primeira participação como candidato na convenção da lista eleitoral “Liberi e Uguali”, obtém o total apoio de Roberto Speranza, coordenador da campanha e braço direto do já magistrado, procurador antimáfia, presidente do Senado e líder da lista Piero Grasso, para a solução das filas e taxas absurdas para a obtenção da cidadania.

Esperar por 12 ou mais anos para ter reconhecido o direito a cidadania “é falta de respeito e nós devemos mudar isso”, disse Roberto Speranza coordenador da campanha e braço direito do já magistrado, procurador antimáfia e presidente do Senado Pietro Grasso ao lado dos candidatos a deputado no Parlamento italiano Wálter Fanganiello Maierovitch, do Brasil, e Tony d’Anversa, do Canadá, em vídeo que Fanganiello registrou em Roma, durante a convenção que elegeu como líder da lista “Liberi e Uguali”, Piero Grasso.

Fanganiello também referiu a Speranza sobre a cobrança da “taxa da cidadania”, principalmente para aqueles que não possuem tal recurso, pois um pessoa com pouco dinheiro não pode ser privada de ter sua cidadania reconhecida. “Não são só as famílias ricas que podem ter a cidadania, também têm direito as famílias que estão em dificuldade”, disse o líder partidário ao convocar os italianos que residem fora da Itália a fazerem parte das mudanças pretendidas.

Segue abaixo tradução do vídeo:
“Estou muito feliz por estar aqui e, através de vocês dois, transmitir uma importante mensagem a todos os italianos que vivem no mundo. São italianos, nossos irmãos e irmãs, um pedaço fundamental de nossa comunidade nacional.

Nós os consideramos verdadeiramente como uma parte fundamental da extraordinária comunidade de nosso país. E juntos devemos tentar mudar a Itália: nós que aqui vivemos e vocês que, sendo italianos como nós, vivem no exterior.

Vocês realizaram uma experiência importante em tantos setores, nas empresas, nas profissões, no comércio. Vocês nos ajudaram a construir uma ideia positiva sobre a Itália.
Assim, nós precisamos de vocês e vocês estarão ao nosso lado no projeto de mudanças que estamos elaborando com “Liberi e Uguali” e com Piero Grasso, um personagem importante que os italianos no exterior conhecem pelas suas lutas pela legalidade e contra a máfia. Pelo seu empenho ao lado de personalidades extraordinárias como Falcone, Borsellino e tantas outras que lutaram contra a máfia.

Nós devemos colocar no centro os italianos que vivem no mundo, dar-lhes respostas, construir com eles uma relação que seja verdadeiramente de unidade, de convergência, construir uma comunidade nacional solidária.

E devemos fazê-lo sobretudo dando solução a alguns problemas que existem. Por exemplo, facilitar o acesso à cidadania. Isto é verdadeiro para o Canadá, onde muitas pessoas que tinham a cidadania, infelizmente tiveram que renunciá-la. Nós devemos facilitar a possibilidade de que essas pessoas possam reaver a cidadania o mais rápido possível. Isso é muito importante e assumimos o compromisso de fazer.

Assim como, no Brasil, onde é também necessário trabalhar para melhorar o acesso à cidadania… não deveria ser difícil, não deveria ser complicado (mais de 12 anos, um grande erro fazer assim, porque devem ser considerados cidadãos, pois nasceram cidadãos pelo sangue e devem ser considerados imediatamente cidadãos, não aguardar 12 / 14 anos… isso é falta de respeito). É muito tempo, é falta de respeito e nós devemos mudar isso. Deve ser mais fácil ter a cidadania reconhecida e também de forma mais barata, porque hoje custa muito.

(E não se pode limitar. O sangue é o sangue, não é o sangue da primeira, da segunda geração e para aí… não!) E não deve custar muito, pois uma família que não tem dinheiro não pode ter a cidadania, isso é errado, pois não são só as famílias ricas que podem ter a cidadania, também as famílias que estão em dificuldade.

Então, a mensagem de fundo é esta: nós queremos mudar a Itália. Mas para mudar a Itália precisamos dos italianos que vivem na Itália e também dos italianos que vivem no mundo que, para nós, são fundamentais. (E mudar pequenas e grandes coisas. Pequenas coisas como essa taxa absurda).

Queremos mudar e mudaremos juntos, com “Liberi e Uguali” e com Piero Grassi.”

Fonte: Revista Insieme

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Caríssimo,
    O primeiro ponto que deve ser estimulado é a transparência das informações:
    Veja, no site do Consulado de São Paulo a gente tem informações sobre a lista de pedido de reconhecimento, assim é possível acompanhar o andamento da fila inclusive com o número do último chamado. Em Brasília NÃO tem essa informação. Ficamos totalmente no escuro. Não sabemos quantos somos e nem se a fila está andando.
    Que tal trabalhar para que essas informações de transparência da lista seja implementada também no site da Embaixada em Brasilia.
    Atenciosamente, Boa sorte em sua campanha para as eleições.
    Luiz Menon

    • A ideologia é a transparência mesmo. Vou trabalhar para que aconteça essa mudança.

      Muito obrigado e estou à disposição para qualquer dúvida ou informação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here