“As portas estão abertas” – Alencar Burti

Na quinta-feira passada, 09 de novembro, o desembargador Wálter Fanganiello Maierovitch teve a sempre procurada experiência de unir o útil ao agradável. Isto se deu através do apoio oferecido à sua candidatura ao Parlamento italiano como deputado, pelo empresário Alencar Burti, presidente da Associação Comercial de São Paulo. “As portas estão abertas” disse ele.  A plena confiança, associada à uma instituição histórica como aquela, já seria suficiente para satisfazer qualquer candidato, porém as circunstâncias ampliaram o seu significado.

O primeiro elemento  do binômio mencionado acima é a centenária Associação Comercial de São Paulo, fundada por Antonio Proost Rodovalho (1838-1913) em 1894.  Este homem de barbas talmúdicas que também lembram um patriarca da República Velha, soube utilizar bem seus 78 anos de existência.  Além da Associação Comercial, fundou o Banco Comercial de São Paulo; a Companhia  de Estrada de Ferro Ituana; a instalação de um pólo industrial de cimento, louça, cerâmica e papel na região de Caieiras, na hoje Grande São Paulo  e ainda encontrou tempo para participar da expansão ferroviária que viria se torna a Central do Brasil. Portanto, a Associação Comercial de São Paulo foi tingida pelos princípios de ousadia comunitária e civil. A Associação não se limitou a ser apenas uma representação de comerciantes paulistas. Era de se esperar, conforme ocorreu, que, em 1932, durante a Revolução Constitucionalista, tomasse o partido do Direito e da República. Seu presidente na época, Carlos de Souza Nazaré, participou da resistência à implantação ditadura de Getúlio Vargas e encabeçou a campanha “Dê ouro para o bem de São Paulo”, que tinha a finalidade de obter recursos para a revolta democrática armada. Resultado: foi preso e exilado.

Portanto, o apoio à campanha de Wálter Fanganiello Maierovitch está respaldado nesse belo passado.

O bem estar comum – O segundo tópico  refere-se ao empresário Alencar Burti,  forte símbolo do empreendedorismo em nosso País. Como todo rapaz proveniente de emigrantes italianos humildes, no início da adolescência já estava em franco batente, como se diz, desenvolvendo seus talentos nas atividades de comércio. Teve o tirocínio de mesclá-los ao associativismo, este contemporâneo instrumento de mútua colaboração entre as pessoas em favor do bem comum, que se tornou  referência em sua vida, conforme fica claro na sua biografia intitulada “Empreender é Viver” (Editora Gente), que acaba de ser lançada.

George Teixeira Pinheiro e Natanael Miranda dos Anjos também se uniram à manifestação de  Alencar Burti. Eles estavam presentes no encontro da quinta-feira. Teixeira Pinheiro vem a ser presidente da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil e Miranda dos Anjos, presidente da Confederação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (FACESP).

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here