Professor José Rogério Cruz e Tucci
Faculdade de Direito do Largo São Francisco

O advogado e professor José Rogério Cruz e Tucci parece ter particular predileção porbons ensinos centenários. Formou-se em direito pela Faculdade do Largo de São Francisco em São Paulo, que neste ano está completando 190 anos e fez seu doutorado na Università degli Studi di Roma, conhecida como “La Sapienza”, criada pelo Papa Bonifácio VIII no remoto dia 20 de abril de 1303. ( A escola paulista nasceu de uma pena do imperador Pedro I em 11 de agosto de 1827).

Poeta Castro Alves, aluno-símbolo da escola.

 

Atualmente, José Rogério Cruz e Tucci é diretor da faculdade aonde estudou. Aliás,  também é seu professor titular, na cadeira de Direito Processual. Nesta entrevista ele explica porque está endossando a candidatura do desembargador Walter Fanganiello Maierovitch ao Parlamento italiano na qualidade de deputado, para representar os cidadãos italianos da América do Sul.

 

 


Quais são suas razões para apoiar a candidatura de Walter Fanganiello Maierovitch ao Parlamento italiano?

Tucci – Com os atributos pessoais do Dr. Walter, com a sua larga experiência profissional no campo do direito, não tive dúvida em apoiá-lo para este novo desafio. Certamente, o Dr. Walter se desincumbirá com muito brilho, representando a América do Sul, em especial, os descendentes italianos que vivem no Brasil, no Parlamento italiano. 

Quais são as suas expectativas em relação à atuação de Walter no Parlamento italiano?

Tucci – São as melhores possíveis. Como enfatizei, a sua experiência de décadas na esfera jurídica o credencia a desempenhar um papel importante.

Caso seja eleito, Walter deseja imprimir prioritariamente  no seu mandato o combate à corrupção e ao crime organizado transnacionais, apoiado na sua larga experiência relativa aos temas. O que o senhor pensa a respeito? 

Tucci – Há enorme convergência entre as ideias do Dr. Walter e aquelas que sempre defendi. O combate a corrupção implica uma luta constante e incessante, de modo particular, em nosso país. 

A plataforma acima mencionada tem a ambição de instalar um vínculo entre Brasil e Itália

extensivo às comunidades dos cidadãos italianos de países da América do Sul, no sentido de estimular a formação de um bloco de enfrentamento às ilegalidades referidas. Isto seria feito através de leis comuns, parcerias, assinaturas de convênios, troca de experiências, etc. O senhor também poderia comentar? 

Tucci – Não tenho nenhum receio em abonar esta premissa, sobretudo se a Universidade também puder, de algum modo, se engajar nesse movimento. Na Faculdade de Direito da USP, com certeza, há muitos docentes que teriam interesse em contribuir com esse movimento! 

Como nasceu o relacionamento entre o senhor e Walter?

Tucci – Não tive uma relação pessoal mais próxima com o Dr. Walter, mas sempre acompanhei a sua carreira no TJSP, como Magistrado, e, ainda, a seu conhecimento do combate à corrupção. Na verdade, une-nos a afinidade de sermos descendentes de italianos.

Poeta Castro Alves, aluno-símbolo da escola.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here